Quatro Anos Pós TMO

Dia 30/03/2016 comemorei meu aniversario de quatro anos pós-tmo. Dia que comemoro vida nova!

E esse ano foi ainda mais especial para mim, pois tive a alegria muito grande de conhecer a minha doadora! Não podia deixar de dividir essa alegria com os amigos, pois sei quanto todos torceram para que eu encontrasse um doador compatível.

“Se dois entre vós na terra pedirem juntos qualquer coisa que seja, esta lhes será concedida por meu Pai que estás nos céus. (Mt 18, 19)

Lindo, não é? E eu no meu íntimo, sempre pedi a Deus que enviasse o meu doador. Sabia que ele estaria em algum lugar, e que se deixasse nas mãos de Deus, eu estaria bem! Eis que o Senhor providenciou, e no dia 30/03/2012 eu recebi a medula óssea de uma doadora anônima. Tudo o que eu sabia dela era: sexo feminino, brasileira e sua idade. E para mim e aqueles que me amam, nosso anjo na terra. 

Imaginem o tamanho da minha alegria quando finalmente descobri quem era minha doadora. Ainda não a conheço pessoalmente, mas já nos falamos por telefone e posso dizer que foi tão gostoso! Tudo bem que demorou umas 36 horas para eu conseguir falar com ela, pois antes era tanta emoção, que ao falar nela um turbilhão de sentimentos tomava conta e dai não tinha jeito. Mas como para tudo tem o seu momento, uma hora consegui ligar para ela e conversarmos. Sempre tive curiosidade em saber sua história e ela me contou como foi seu processo de doação, etc… Conversamos por 30 minutos no telefone e parecia que eu já a conhecia. Uma pessoa super alto astral, bem-humorada e de bem com a vida. Essas foram as minhas primeiras impressões dela. Fico imaginando quantas pessoas podem ter a desencorajado de fazer a doação, por medo ou desconhecimento do processo. Mas também todas aquelas que a apoiaram. E hoje tenho muita gratidão, não só por ela, minha doadora, mas pela vida nova. Lembro que recebi o diagnóstico de leucemia num feriado de Corpus Christi, há 5 anos atrás, e me internei para o transplante de medula óssea no período da Quaresma. O corpo de Cristo nos lembra que, através da Eucaristia, Jesus se faz alimento para nos dar força para continuar, que Ele continua presente e ao nosso lado. E na Quaresma, nós cristãos nos preparamos para receber o Cristo ressuscitado, sinal de vida nova entre nós. Pode ser um acaso, mas para mim é mais um sinal de obra de Deus em minha vida. Desde o diagnóstico, Ele esteve presente me dando forças e fortalecendo, e me dando a certeza que eu receberia vida nova, renovada. 

E nessa data mais que especial para mim, comemoro todas as alegrias que tenho em minha vida… Sem falar da alegria de poder dizer um obrigado diretamente a minha doadora, antes anônima, agora uma amiga! 

E tenho também o prazer de compartilhar aqui no blog o depoimento dela, minha doadora, a Margarete.

Faz apenas três semanas que nos conhecemos, ainda só nos comunicamos por telefone e facebook, mas ela já escreveu um texto para o nosso blog. Da mesma forma que ela mudou a minha vida, espero que ela possa ajudar também a mudar a vida de mais pessoas, estimulando o cadastro de novos doadores de medula óssea!